Comercialização Centrada no Cliente

“Digitalização no comércio”

Uma entrevista com o Prof. dr. Christian Kille, Professor de Logística Comercial e Gestão de Operações na Universidade de Ciências Aplicadas de Würzburg-Schweinfur

Uma entrevista com o Prof. dr. Christian Kille, Professor de Logística Comercial e Gestão de Operações na Universidade de Ciências Aplicadas de Würzburg-Schweinfurt

1. A digitalização chegou ao varejo há muito tempo. Até que ponto as empresas estão à altura do desafio e quais são suas estratégias?

Algumas empresas estão lidando agressivamente com a questão da digitalização. No entanto, acho que muitos estão lutando, pois ninguém sabe ao certo o que o termo implica. O fato de as empresas de comércio eletrônico estarem fazendo melhor aqui faz sentido (mesmo que nem sempre escolham as estratégias certas). O varejo tradicional tem muito mais obstáculos a superar - especialmente os internos. Estratégias variam de uma abordagem de marreta para algo mais como um "cervo preso nos faróis".

 

2. As empresas de marca estão impulsionando seus conceitos multicanais ou omnichannel para aumentar o crescimento online. Isso é suficiente para satisfazer as demandas do ambiente digital e qual deve ser o foco aqui?

Muitas ferramentas digitais funcionam nos bastidores. Eles otimizam processos, facilitam atividades operacionais e oferecem aos clientes valor agregado ao lado do canal de distribuição puro. Muitas empresas, especialmente do lado dos provedores de serviços de logística, estão se posicionando como parceiros para apoiar a estratégia de digitalização.


3. Como e em que níveis a digitalização está mudando o papel dos prestadores de serviços logísticos e de atendimento como parceiros da cadeia de suprimentos para os varejistas?

 A colaboração mudará muito. As empresas de logística não serão mais apenas um "meio para um fim", mas terão um papel fundamental em fazer as coisas acontecerem.  

 

4. O cliente final está se tornando cada vez mais o foco das cadeias de suprimentos digitais. Isso significa que avaliar e interpretar big data também estão se tornando cada vez mais importante. Como isso afeta os especialistas em logística de varejo?

Eles estão finalmente sendo percebidos como capazes de aumentar a competitividade de toda a empresa com seus diversos dados. A logística de varejo - seja interna ou externa - está se tornando um importante pilar do sucesso de uma empresa.


5. Ao contrário do varejo, os fabricantes / OEMs tiveram muito pouco acesso aos dados sobre seus clientes finais até o momento. Que problemas surgem disso e que oportunidades os fabricantes têm para se tornar mais independentes?

 É aqui que entra o prestador de serviços logísticos! Com seus dados, que são coletados por diferentes clientes ou até mesmo em toda a cadeia de fornecimento e analisados, os fabricantes agora têm a oportunidade de obter insights sobre processos, preferências e desafios além de seus clientes diretos. É claro que a proteção de dados e o anonimato do indivíduo devem ser respeitados em todo o processo - como no caso de outras empresas que coletam dados, como o Facebook ou o Google. O provedor de serviços de logística pode se tornar um "Google" da cadeia de suprimentos, pois pode acessar muitos dados processados ​​em diferentes sistemas de TI.

 

6. Como você espera que varejo e logística se desenvolvam no futuro?

Logística está se tornando um fator de sucesso para o comércio. Minha expectativa é que a relação de poder não seja totalmente reversível, mas pelo menos equilibrada. As empresas de logística obviamente precisam entender isso e agir de acordo. Para isso, ajuda a entender a digitalização e as oportunidades que a acompanham.

Sobre o Prof. Dr. Christian Kille

Sobre

Atualmente leciona como professor de logística comercial e gestão de operações na Universidade de Ciências Aplicadas de Würzburg-Schweinfurt.

Estudou engenharia elétrica na Universidade Friedrich-Alexander Erlangen-Nürnberg. Depois de completar sua tese de diploma, em 1999, ele começou como assistente de pesquisa no Grupo de Trabalho Fraunhofer para Serviços de Cadeia de Suprimentos (SCS).

Vida

  • 2010: PhD em mercados logísticos e sua quantificação.
  • De 2011 a 2016: Conselho Científico Consultivo do Fraunhofer SCS.
  • Desde 2011: Ele trabalha na Universidade de Ciências Aplicadas de Würzburg-Schweinfurt como professor de logística comercial e gestão de operações e chefe do programa de graduação em administração de empresas.
  • Desde 2011: especialista em mercado da Bundesvereinigung Logistik BVL.
  • Desde 2013: Membro do júri do "Logistics Hall of Fame" e do "Logix Deutscher Logistikimmobilien Award" (desde 2015 presidente do conselho).
  • Desde 2015: Presidente do comitê de nomeação "Melhor marca de logística"
Este site usa cookies para nos ajudar a fornecer nossos serviços e exibir conteúdo editorial e de publicidade, bem como a análise do comportamento do usuário. Ao continuar a usar este site, você está consentindo que os cookies sejam usados. Mais sobre a Política de Privacidade & cookies.